Tendências

Tendências

Aviation | biofuels | CO2 emissions | flight shaming | IATA | Paris Air show

When will flying turn green?

Publicado em 08/07/2019

Voar tem um impacto no clima e todos devem usar os aviões de forma responsável – é isso que até as companhias aéreas dizem agora. “Flight Shaming” está fazendo a diferença e motivando a aviação a procurar novos combustíveis sustentáveis.

O termo “Flight Shaming” surgiu na Suécia e, desde então, voar tornou-se um símbolo de mal prática para a geração atual.  Para muitos jovens, voar pela primeira vez adquiriu uma conotação negativa. Na próxima década isso pode evoluir para um grande problema para as companhias aéreas, uma vez que não há mais uma oferta crescente de novos clientes, como até agora. As gerações futuras poderiam alterar radicalmente seu comportamento de vôo, possivelmente significando que haverá menos passageiros em geral do que hoje.

Desde o início da era do jato, cinquenta anos atrás, o tráfego aéreo aumentou enormemente. Isso coloca muita pressão sobre o meio ambiente e as pessoas que vivem perto de aeroportos em todo o mundo. Os aviões emitem 2% dos gases de efeito estufa em todo o mundo e são responsáveis por até 8% do aquecimento global. É por isso que os engenheiros estão desenvolvendo novos motores de aeronaves que reduzem o consumo de combustível ao mínimo. Muitos fabricantes de aeronaves como a Airbus e a Mitsubishi estão demonstrando interesse no projeto e pesquisadores estão trabalhando no desenvolvimento de aviões que usam menos combustível em uma tentativa de torná-los mais ecológicos.

Esse artigo fala sobre os próximos passos da gigante Boeing e o lançamento de um novo modelo até 2035. São muitos os exemplos de empresas desenhando novos modelos de aviões mais sustentáveis, muitos citados na Paris Air Show, alguns são:

 

Ver outras tendências